Olá Boa Tarde,

Obrigado pelo comentário.
Quanto às fotos do verso das peças é algo que irei ter em conta, nas minhas claro. Quanto à designação “Alcobaça” deve-se lindo azul do vidrado e que é muito característico desta zona, especialmente os tons mais “profundos” que se obtinham pela cozedura das peças em fornos de caruma.
Actualmente existe uma grande variedade de vidro para cerâmica mas lamentavelmente a tonalidade é outra.

Quanto à sua peça com a designação PAL não estou recordado de nenhuma fábrica com essa designação mas posso procurar. Por acaso não será OAL?

Normalmente as peças têm no verso o nome da fábrica e muitas vezes a “assinatura” do pintor que pode ser em iniciais, ou em símbolo. Juntamente a isto é costume ter “hand painted” e o número da peça.

Pode enviar-me fotos da peça em questão?

João Santos

Anúncios

3 Responses to “”


  1. 1 Maria Cândida Novembro 9, 2011 às 5:28 pm

    Olá boa tarde !
    Só agora tive conhecimento deste site… Pois eu tenho uma floreira de Alcobaça assinada e o mais interessante é que possuo tambem dois potes da fáfrica Viúva Lamego pintados pela mesma pessoa ( pois a assinatura é igual ) . Vale apena publicar as fotos?

  2. 3 Paulo Vergolino Março 22, 2013 às 6:31 pm

    Olá João – já te enviei uma pequena contribuição ao site. Espero que goste! E logo logo chega outra. Assim que o prato decorativo me for entregue, te mando uma foto. Ok? Abraços, Paulo Vergolino.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




O meu tributo

Esta é uma homenagem a uma fábrica que foi um ícone da faiança nacional, infelizmente já encerrada. A qualidade dos trabalhos produzidos e dos artistas da sua história, para além do impacte socio-económico que produziu na Vestiaria (Alcobaça), justifica este tributo. Deixo o convite a todos os que possuam peças para que as fotografem e enviem para “joao.santos.mail@gmail.com”. Será também uma honra contar com as memórias de funcionários e colaboradores que ajudaram a construir a Vestal. João Santos

Categorias


%d bloggers like this: